Glória Perez é acusada de difamação por assassina de sua filha, Daniella Perez (Foto: Reprodução/Instagram)

Glória Perez foi intimada a depor pelos crimes de ameaça e difamação por Paula Thomaz, condenada pelo homicídio de Daniella Perez, filha da autora.

+ Raul Gazolla revela plano de amigo de vingança do assassino de Daniella Perez
+ Caio Castro substitui Marcos Mion e é o novo apresentador de ‘A Fazenda’, diz colunista
+ João Figueiredo declara sentir falta de Sasha Meneghel em novo clique: “saudade de você”

Segundo a colunista Fábia Oliveira do jornal O Dia, Paula e seu atual marido, Sérgio Peixoto, abriram uma queixa contra a autora da TV Globo em uma delegacia do Rio de Janeiro por conta de alguns comentários feitos por Glória quando viu a notícia de que Paula estava investindo na carreira artística da filha mais nova.

“Essa criminosa não tem limites. Não preservou o filho que tinha na barriga quando se fez assassina e não preserva a filha de um meio onde terá sempre como referência ser filha de uma assassina”, disse ela em novembro de 2020 no Facebook.

De acordo com a colunista, alguns seguidores da autora também foram acusados após fazerem ameaças à filha do casal. “Vai Glória, agora manda matar a filha dela”, disse um dos comentários. “É bom ela colocar a filha sim, quem sabe acontece o mesmo e alguém tira a vida da filha dela da mesma forma. Aqui se faz, aqui se paga”, afirmou outro.

Relacionados

A coluna ainda afirma que Glória Perez foi intimada a depor, mas enviou um advogado em seu lugar para entender o caso. Por enquanto, o inquérito ainda não se transformou em um processo criminal e está sendo analisado.

Assassinato de Daniella Perez

Daniella Perez, filha primogênita de Glória Perez, foi brutalmente assasinada no ano de 1992. O casal Paula Thomaz e o então ator Guilherme de Pádua, foram condenados por júri popular pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe (repulsivo).

A atriz tinha 22 anos na época e as investigações afirmam que a motivação do crime foi uma vingança. Guilherme teria assediado Daniella para conseguir mais destaque em seu papel na novela ‘De Corpo e Alma‘, mas, quando não conseguiu o que queria, contou com a ajuda de Paula Thomaz para o assassinato.

Os dois cumpriram pena de apenas sete anos de prisão e foram soltos em 1999.