Zezé Motta posta reflexão sobre autoestima: “A negritude não é inferior” (Foto: Reprodução/Instagram)

Zezé Motta, de 76 anos, compartilhou um texto com os seguidores sobre a autoestima da mulher negra e como foi sua trajetória até alcançar o amor próprio.

+ Zezé Motta afirma: “Ser artista é difícil para todo mundo, mas para o negro é ainda mais”
+ Taís Araújo fala sobre infância: “Podia contar nos dedos os negros na escola”
+ 5 séries com protagonismo negro para ver na Netflix

“A construção da minha autoestima veio junto com a conscientização de que a negritude não é inferior. Eu também tive que correr atrás e estudar muito sobre as minhas raizes”, começou ela.

Relacionados

Zezé também relembrou como lidavam com a negritude em sua família. “Na minha família não se discutia questões sobre o preto. Era uma geração mais antiga; minha mãe passava a água do arroz no rosto para clarear a pele. Lembro de ouvir conversas como ‘você viu, a prima tal está namorando um branco, vai limpar o sangue da família’. Por que isso? Porque acreditavam que existe um grupo superior apenas pela cor da pele”, lamentou.

Por fim, ela mandou um recado: “Saibam de uma coisa, ter orgulho do que somos, é, na maioria das vezes, um caminho longo, árduo, porém libertador. Axé!”, concluiu.