Pocah relembra preconceito no início da carreira: “Desrespeito total comigo” (Foto: Reprodução/Instagram)

Em participação no programa de Eliana, Pocah se emocionou ao relembrar sua infância e dos preconceitos que sofreu no início de sua carreira.

+ Fernanda Venturini toma vacina da Pfizer “para viajar” após dizer ser contra a vacinação
+ Pocah conta que o BBB 21 fortaleceu o relacionamento com o noivo
+ Isis Valverde posa de biquíni vermelho curtindo uma jacuzzi

A funkeira contou que, quando era criança, vivia com dez pessoas de sua família em uma casa pequena. “Era todo mundo em uma casa só, a gente não tinha banheiro, Eliana. Eu ainda não consegui realizar todos os sonhos da minha família, mas estou lutando muito. Eu comecei muito nova a minha carreira, gravei minha primeira música aos 15 anos e aos 16 anos comecei a rodar o Brasil inteiro fazendo show”, disse ela.

Relacionados

Segundo ela, ainda não conseguiu realizar alguns sonhos. “Sendo sincera, não fiquei bem de vida. Sofri muita coisa, já me passaram muito a perna, já fui muito enganada. […] Tem muita coisa que eu quero proporcionar para eles. Quero dar uma casa para o meu pai”, contou.

Pocah também relembrou um episódio de preconceito enquanto estava em uma loja de grife no início da carreira. “Eu realmente fiquei muito triste, foi um desaforo mesmo. Eu fui mal recebida. Primeiro não me atenderam, foi bem triste. Só que, nessa época eu enxergava as coisas diferentes, eu não enxerguei que isso foi realmente um preconceito, desrespeito total comigo. Eu era novinha, tinha 18 anos e eu simplesmente paguei à vista, depois minha mãe brigou muito comigo (risos). Foi um momento delicado, me faz mal. Preconceito comigo ou com qualquer pessoa eu não tolero”, alertou.

A ex-BBB também comentou sobre os ataques racistas que sua filha, Vitória, sofreu enquanto ela estava no BBB 21. “Estou lutando, já combatia, lutava junto, já sofri muito com isso e hoje eu tenho um motivo a mais para lutar. Quando era comigo doía muito, mas agora é meu sangue, é minha filha. Não vou me calar, nunca. A galera perde muito a noção, acha que na internet pode se esconder atrás de perfil falso, só que eu estou tomando todas as medidas cabíveis e isso não vai ficar impune. As pessoas precisam pagar por isso”, afirmou Pocah.