Influenciadora afirma ter sido agredida em condomínio por usar roupa curta (Foto: Reprodução/Instagram)

A influenciadora Ayarla Souza, de 22 anos, apareceu em seu perfil do Instagram para fazer uma denúncia. Segundo ela, foi agredida em seu condomínio por usar roupas curtas.

+ Andressa Suita usa megahair e brinca ao se comparar a Kim Kardashian
+ Influenciadora grava vídeo pouco tempo antes de falecer em acidente: ‘A gente vai morrer’
+ Gkay exibe as curvas em novos cliques usando biquíni rosa

As agressões teriam acontecido na última sexta-feira (16) e teriam começado no dia anterior, quando uma das moradoras xingou a influenciadora e enviou fotos e vídeos de Ayarla em um grupo de WhatsApp com moradores do condomínio.

“Mandou minhas fotos no grupo, me chamando de puta e que era para tirarem a gente daqui, porque na minha casa só tinha puta. Disse que estávamos fazendo programa aqui, que a casa seria um prostíbulo. Chamou a gente de vagabundo. Isso é horrível”, relatou ela no desabafo.

Ayarla explicou que, na mansão onde mora dentro do condomínio, vivem outros amigos influenciadores, que utilizam o espaço para produzir conteúdo para as mídias sociais. No vídeo feito pelos amigos dela, é possível ver a confusão entre a influenciadora e as moradoras do local.

Nas imagens, elas discutem na rua e trocam agressões. Ayarla registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal, ameaça e injúria.

Relacionados

De acordo com uma moradora do condomínio de Ayarla, a influenciadora sempre descumpre as regras do condomínio e que estaria transformando a casa onde vive em um hotel para outros influenciadores e festas seriam frequentes no local.

“Quase todo dia a gente sofre com o som alto e isso é durante o dia e a noite também. Frequentemente tem festas no local e eles não respeitam as regras de convivência”, relatou a moradora, que pediu para não ser identificada, ao UOL.

A reportagem do UOL também entrou em contato com o condomínio onde Ayarla mora. Segundo a administração do local, a influenciadora descumpriu regras do local e negou a suposta discriminação.

“O Condomínio deixa claro que não existe nenhum impedimento às visitas nas dependências do imóvel, sendo que foi obrigado a reforçar a segurança em todo o condomínio em razão das ameaças sofridas pelos moradores que foram expostos pela Sra. Ayarla em suas redes sociais. Ponderamos que, sendo o Condomínio exclusivamente residencial e familiar não se pode admitir, em plena pandemia, aglomerações, com filmagens e perturbação dos moradores, bem como utilização do imóvel para fins diversos daquele a que se destina”, disse a nota.

O comunicado ainda salientou que “repudia as afirmações” da influenciadora e que “está tomando todas as medidas judicias cabíveis contra a mesma e outros”.