• Ator que fez cena erótica com Xuxa em “Amor Estranho Amor” desabafa: “Sempre fui julgado”

    Ator que fez cena erótica com Xuxa em "Amor Estranho Amor" desabafa: "Sempre fui julgado"
    Ator que fez cena erótica com Xuxa em “Amor Estranho Amor” desabafa: “Sempre fui julgado” (Foto: Reprodução/Youtube)

    O ator Marcelo Ribeiro, atualmente com 51 anos, contracenou em “Amor Estranho Amor” ao lado de Xuxa e desabafou sobre sobre as consequências do longa.

    + Xuxa Meneghel sobre polêmica do filme ‘Amor Estranho Amor’
    + Maiara faz desabafo emocionado e chora em live após fim do namoro com Fernando
    + Carla Perez sobre É O Tchan: Teve momentos de eu desmaiar de dor e voltar para o palco sorrindo

    Vetado por décadas na Justiça pela própria Xuxa, Amor Estranho Amor será exibido essa semana no Canal Rural, na sexta-feira (12) às 00h30. Com a exibição, Antonia Fontenelle convidou Marcelo para seu canal para um papo sobre a obra.



    O filme conta a história de Tamara, personagem de Xuxa (que tinha 19 anos na época), uma menina de 15 anos vendida para um prostíbulo. Na trama, a jovem se apaixona por Hugo, personagem interpretado por Marcelo, que tinha 12 anos (mesma idade do ator na época).

    A polêmica surgiu com acusações de pedofilia por conta de cena erótica entre os dois personagens. “Preconceito existe. ‘Ah, o garoto que fez tal coisa’. Sempre fui julgado por aquele papel que atuei. Eu não fiz nada. Só atuei. Fiz o filme errado com a pessoa errada e com o tema errado. As pessoas julgam”, admitiu Marcelo.

    Hoje especialista em Tecnologia da Informação, Marcelo contou que perdeu muitos trabalhos na área por conta da obra. “Eu não poderia ter sido inserido em um negócio pior na minha vida”, acrescentou ele. “Meu sonho era ser ator. Eu gostaria muito de ter feito vários trabalhos e ter seguido a minha vida como ator. É uma profissão digna.”

    + Dicas fáceis de como limpar panela queimada
    + 19 erros que você não pode cometer ao planejar a cozinha
    + 26 curiosidades sobre a Porsche

    Apesar disso, demonstrou admiração pelo diretor do longa, Walter Hugo Khouri. “Ele foi um diretor extremamente iluminado. Era uma pessoa extremamente culta, viajada e inteligente. Ele tinha domínio de vários assuntos”, declarou.

    Ele ainda ressaltou que sempre teve acompanhamento dos pais durante sua carreira e que, apesar das polêmicas, sempre foi tratado com profissionalismo. “Tenho contato até hoje com as pessoas da produção. Você acha que se tivesse havido pedofilia, acha que eu teria amizade com essas pessoas?”, questionou ele.

    Marcelo ainda lamentou que o drama tenha afetado Xuxa em sua trajetória. Por conta da cena erótica entre os dois, o nome da apresentadora foi associada à pedofilia diversas vezes. “Foi uma relação extremamente profissional. Ela nunca encostou em fio de cabelo meu. Ela sempre me respeitou. Tive a oportunidade de encontrá-la em uma outra ocasião, em um programa da nossa querida Hebe Camargo”, relembrou.

    “É uma pessoa que não tenho uma vírgula para falar. Tudo que aconteceu, toda a polêmica que foi gerada… Se a pessoa é ameaçada e encurralada, ela vai tomar atitudes e vai se manifestar”, observou.

    O filme, que estava barrado na Justiça até 2018, agora é uma recomendação da “Rainha dos Baixinhos”, para que todos vejam que não se trata de um conteúdo pornográfico. “Ela não errou. A única bandeira que posso levantar é garantir que ela não errou. Ela fez um trabalho e atuou como eu. Ela também era, praticamente, uma criança. Igual a mim”, salientou.

    Confira a entrevista completa abaixo:

    arrow