Geraldo Luís passa por transplante capilar feito por um médico… careca? (Foto: Reprodução/Instagram)

Geraldo Luís fez um transplante capilar contra a calvície. Ele admitiu que sofria com a constante queda de cabelos e fez o procedimento com o especialista João Carlos Pereira.

No entanto, os seguidores do apresentador notaram um detalhe que chamou a atenção: “Por que o doutor é careca?”, questionaram.

Veja também:

+ Marcelo Rezende no Instagram: ‘Meu irmão, Geraldo, que a vida me deu’
+ Lucas Lima comemora transplante capilar e Sandy dispara: “tô pegando esse bonitão”
+ Sergio Guizé aparece de cabeça raspada após transplante capilar

Na última quarta-feira (11), o jornalista foi ao consultório de João Carlos para uma avaliação de sua evolução durante o período pós-operatório.

Ele compartilhou com seus seguidores do Instagram que está feliz com o resultado. “Consulta de liberação após transplante capilar. Feliz com recuperação e já vejo resultado uma semana depois. Estou ótimo e de alta, exceto sol direto na cabeça, por enquanto.”

Relacionados

Mas, ao publicar algumas fotos ao lado do especialista em transplante capilar que fez seu procedimento, os internautas apontaram um detalhe interessante: o médico é careca.

“Bem que diz o ditado: casa de ferreiro, o espeto é de pau”, escreveu uma seguidora. “Doutor, o senhor não fez [o transplante] também por quê?”, questionou outro. “Geraldo, por que o médico é careca?”, perguntou um terceiro.

O especialista resolveu esclarecer as perguntas, registrando um vídeo para explicar. “O Brasil está perguntando como que um médico que faz transplante de tanta gente não tem um fio de cabelo?”, questionou Geraldo.

“Ocorre o seguinte: para se fazer um transplante de cabelos, é necessário que a pessoa tenha cabelos nas laterais e na parte posterior da cabeça em uma quantidade suficiente para que nós possamos remover e colocar na área calva do paciente. Esses cabelos das laterais e da parte superior, para que vocês saibam, não apresentam a genética da calvície. É por isso que usamos eles”, explicou.

“Mais ou menos 5% da população não tem cabelos nessas áreas ou uma quantidade muito pequena, que não dá para fazer o transplante, ou seja, pouco cabelo para doar para uma área muito grande. Nesses casos, inviabiliza o transplante capilar, que é o meu caso. Por isso, que eu nunca fiz o transplante e não tenho condições. Aí, é muito melhor a gente usar os cabelos todos raspados”, salientou o especialista.