Andressa Urach revela que ganhou R$ 80 mil para fingir namorar um cantor sertanejo (Foto: Reprodução/Instagram)

Em participação no “The Noite”, com Danilo Gentili, Andressa Urach revelou que recebeu R$ 80 mil para fingir um namoro com um cantor sertanejo enquanto ainda era prostituta.

+ Andressa Urach posa de maiô cavado e manda recado para haters 
+ Erika Januza clareia as axilas e desabafa: “Me incomodava muito”
+ Sasha Meneghel exibe bastidores de novo ensaio fotográfico

“Ganhava de R$ 30 mil a R$ 60 mil por mês na prostituição. Cheguei a ganhar R$ 80 mil para fingir um namoro com um cantor sertanejo. A culpa não foi dele, foi do pai dele que queria que ele fosse famoso”, revelou Andressa.

Segundo ela, o pai do cantor contratou ela para que ajudasse o rapaz a ficar famoso por conta do namoro falso. Andressa afirmou que, naquele momento, a estratégia funcionou.

Em outro momento, a modelo também contou como começou a se envolver com os vícios em drogas e chegou até a prostituição. “Com 11 anos comecei a fumar cigarro. 13 maconha. Aos 15, me casei com o pai do meu filho. Aos 20 eu era pobre, fiquei endividada porque comecei a ir pra rave. Fui pedir um leite emprestado e a pessoa me negou. Aquilo rasgou a minha alma, foi muito humilhante. Ai pensei em fazer show numa casa noturna. Mas entrei na prostituição e descobri o dinheiro”, relembrou.

Recentemente, Andressa chamou a atenção da web ao ser fotografada tomando leite na mamadeira, deitada no colo do marido, Thiago Lopes. Sobre o hábito, ela afirmou ser um trauma de infância.

Relacionados

“A mamadeira é como se fosse a falta do meu pai e da minha mãe. Supria essa necessidade e eu mamei até os oito anos. Nesse período eu sofri até abuso sexual por parte da família. Houve um trauma muito grande na infância. Depois, com acompanhamento do psicólogo eu descobri que essa lacuna de amor causou muitos problemas na minha vida adulta”, explicou a modelo.

De acordo com ela, a mamadeira foi um dos motivos que a fez terminar o casamento com o ex-marido, pai de seu filho. “Tudo que tem no mundo eu fiz. Desde ficar com homem e mulher, enfim, tudo eu resetei. E chegou um momento que eu já pensava em suicídio. E eu sofria de Borderline, era viciada em cocaína, bebia loucamente. Pensava ‘vou morrer para ter paz'”, lamentou Andressa.

Andressa também relembrou a sua experiência de quase morte, em 2014, quando ficou em coma após um procedimento estético com hidrogel. “Eu vi minha alma saindo do corpo, eu fui para o julgamento, mas eu voltei. Quando eu quase morri por causa dessa sepse, uma infecção generalizada devido a uma bactéria, eu só sobrevivi pela misericórdia de Deus. Meu rim parou, meu pulmão parou. Eu lembro que estava deitada na cama, eu entrei em coma, eu vi a minha alma saindo do meu corpo”, revelou ela.

Antes da experiência, não acreditava em vida após a morte, mas mudou sua concepção. “Era tudo branco, não tinha luz, não tinha objeto. Era eu de pé. Era um tribunal, um julgamento. Minha vida passou ali, todas as minhas escolhas, como um filme”, disse.

Além disso, mudou a maneira de se portar. “Me achava superior as pessoas e arrogante. Eu vi que não era nada. (…) Eu fui condenada ao inferno porque eu não tinha Jesus que seria meu advogado”, desabafou Andressa. “Eu não tinha amor próprio, não tinha nem amor a minha família porque eu não conseguia parar em casa por causa dos vícios.”