Morre o cantor André Matos, vocalista das bandas Angra e Shaman, aos 47 anos - Instafamosos
  • Morre o cantor André Matos, vocalista das bandas Angra e Shaman, aos 47 anos

    André Matos, vocalista do Shaman / Foto: Reprodução Instagram

    Morreu, neste sábado (8), o cantor André Matos, vocalista das bandas Angra e Shaman.

    A morte de André foi confirmada pelo perfil oficial da banda Shaman e pelo baixista Luís Mariutti e o baterista Ricardo Confessori, que integram a banda. Segundo reportagem do UOL, amigos disseram que a causa da morte foi um ataque cardíaco.

    “O destino nos uniu, nos separou, nos reuniu e agora pregou mais essa com a gente.
    É com profunda dor em nossos corações que nos despedimos do Andre mais uma vez, desta vez de forma definitiva.
    Além da ferida que jamais cicatrizará, e mesmo sabendo que passamos momentos gloriosos junto ao nosso companheiro e amigo, restará pra sempre o melhor dele em nossos corações.
    R.I.P”
    Hugo Mariutti
    Luís Mariutti
    Ricardo Confessori
    Fábio Ribeiro
    Rick Dallal

    André Matos era cantor, compositor, maestro e pianista, e era um dos maiores nomes do metal melódico brasileiro.

    O músico fez parte da banda Viper entre 1985 e 1990. Fundou a banda Angra em 1991, com Rafael Bittencourt, com a qual vendeu mais de 5 milhões de discos pelo mundo.

    Na década de 1990, André foi cogitado para entrar na banda Iron Maiden no lugar de Bruce Dickinson, que saiu da banda em 1993. Mas, na época, a banda teve receio de como seria a aceitação do público com um vocalista latino.

    Em 2000, André deixou o Angra junto com o baixista Luis Mariutti e o baterista Ricardo Confessori, e os três formaram a banda Shaman.

    Depois de 2006, o cantor embarcou em uma carreira solo e participou de turnês comemorativas de suas antigas bandas.

    Em 2018, o Shaman anunciou uma turnê de retorno, com shows em diversas cidades brasileiras.

    O guitarrista Kiko Loureiro, ex-companheiro de André no Angra e atual integrante do Megadeth, fez uma homenagem emocionada ao amigo. “Que manhã triste! Um telefonema e a notícia que Andre Matos faleceu. A vida é frágil demais. Chorei. Desde os 14 anos, lá nos tempo do Colégio Rio Branco o André já era referência. A gente queria ser como ele. A voz inigualável, o talento para o piano. Felizmente o destino nos uniu por nove anos.”, escreveu o músico.

     

    Ver essa foto no Instagram

     

    Que manhã triste! Um telefonema e a notícia que Andre Matos faleceu. A vida é frágil demais. Chorei. Desde os 14 anos, lá nos tempo do Colégio Rio Branco o André já era referência . A gente queria ser como ele. A voz inigualável, o talento para o piano. Felizmente o destino nos uniu por nove anos. Os tempos que passamos juntos, criamos e vivemos coisas incríveis estão guardados no lugar mais especial da minha memória. O sonho maluco de ter uma banda de heavy metal famosa mundialmente que conversávamos enquanto sentados no ônibus indo para os ensaios. As músicas que ele fez, eternas ( toca Carry On!), os álbuns, dos primeiros shows precários às grandes turnês na Europa. Tudo vêm à mente agora. O agudo inigualável, a olhadinha por cima dos óculos redondos… André, você foi e será tão importante para todos nós. Na semana em que ele falou que gostaria de tocar juntos de novo, após 20 anos. Triste demais. Sua voz, suas músicas, seu piano serão eternos para todos nós fãs. Obrigado André. Descanse em paz. #andrematos

    Uma publicação compartilhada por Kiko Loureiro (@kikoloureiro) em

    O guitarrista Rafael Bittencourt, que ainda integra o Angra, também se mostrou consternado com a notícia: “Com muita dor recebo a notícia do falecimento do André Matos. Eu estou devastado. O André foi imprescindível para o sucesso e consagração da minha carreira.

     

    Ver essa foto no Instagram

     

    Com muita dor recebo a notícia do falecimento do André Matos. Eu estou devastado. O André foi imprescindível para o sucesso e consagração da minha carreira. No alicerce da arte que desempenho, está o resultado de uma amizade e parceria meteórica, uma história muito bonita que eu sinto não ter terminado com um abraço; Não há palavras neste momento que descrevam o tamanho do vazio deixado no meu coração que o amou de perto e de longe. O Brasil perde um talento insubstituível do gênero; Heavy-metal e com ele morre a esperança de compartilharmos o palco juntos novamente. Que os anjos recebam sua alma e que a Deusa do Fogo mantenha a chama de seu legado artístico acesa sempre. R.I.P. André Matos RAFAEL BITTENCOURT With broken heart I received that Andre Matos passed away. I’m devastated. André was essential for the success and consecrat of my career. In the foundation of the art I perform, it is the result of a friendship and meteoric partnership, a very beautiful story which I feel it didn’t over in a hug. There are no words at this time to describe how big is the emptiness left in my heart which loved him near and far. Brazil lost an irreplaceable talent of the Heavy-metal genre and with him, dies the hope we had in share the stage together again. May the angels receive your soul and may the Goddess of Fire hold the flame of him artistic legacy forever. R.I.P. André Matos RAFAEL BITTENCOURT #andremattos #angra #amizade

    Uma publicação compartilhada por Rafael Bittencourt (@rbittencourton) em

    O cantor Edu Falaschi, que substituiu André Matos no Angra, lamentou a morte do colega:

    “Um dia que ficará na história por marcar uma das perdas mais impactantes para o mundo do heavy metal mundial”, diz.



    Felipe Andreoli, baixista da atual formação do Angra, também se pronunciou. “Sem palavras pra descrever a tristeza de perder esse cara, co-fundador da banda que é meu lar há 18 anos. Um ícone respeitado e admirado mundialmente, que infelizmente se vai cedo demais.”

     

     

    arrow