Cirurgião plástico Dr. Ronaldo Soares apresenta técnica que pode fazer perder 25 kg em três meses. Foto: Divulgação

Não é a lipoaspiração, mas é uma técnica utilizada por médicos para reduzir a gordura e acentuar o contorno da silhueta: a vibrolipoaspiração, ou simplesmente, a “vibrolipo”. Tal técnica está cada vez ganhando mais adeptos e promete resultados encorajadores. Exemplo disso é a apresentadora da Record TV, Fabíola Gadelha, que fez o procedimento e perdeu 25 kg em apenas três meses.

Segundo o membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Ronaldo Soares, esta “é um tipo de lipoaspiração, a diferença é que o médico não precisa usar da força para introduzir as cânulas (tubos utilizados para a retirada de gordura), e, sim, somente direcioná-las”. No procedimento feito por Gadelha, é utilizado um aparelho que gera vibração na ponta desses tubos, provocando menos trauma nos tecidos.

Além disso, o médico lembra tal procedimento deve ser indicado para pacientes que estejam no peso ideal ou com um leve sobrepeso e gorduras localizadas. “Essa gordura removida pode ser preparada inclusive para enxertos em áreas específicas, como mama, rosto e bumbum”, detalha.

Relacionados

Porém, é importante lembrar que a vibrolipo não é menos agressiva que a lipoaspiração tradicional. “Todos os métodos de lipoaspiração utilizam cânulas para captar a gordura. Então, o grau de agressividade ao tecido é semelhante nesse aspecto”, afirma. “Hoje sabemos que o que confere menos agressividade ao procedimento é utilizar cânulas mais finas, infiltrar solução com adrenalina e no plano correto da gordura (sem ser muito superficial e nem muito profundo).”

Nesta técnica, o médico explica como são feitos os procedimentos: “Primeiro são injetados soro fisiológico e adrenalina para reduzir a perda sanguínea. “Feito isso, é introduzida a cânula especial de vibrolipoaspiração. Ela transmite a vibração e aspira gordura de modo mais fácil e com menos esforço”.

Dr. Ronaldo lembra ainda que a técnica pode ser aplicada em todas as partes do corpo, “sendo que a duração da cirurgia depende da quantidade de gordura que será aspirada, mas normalmente gira em torno de duas a três horas. O tempo de recuperação também depende das regiões e do volume lipoaspirado, mas geralmente é de cinco a 14 dias”, completa o especialista. Após a cirurgia, ele reforça, cabe ao paciente evitar esforços físicos, “além de usar meia e cinta elásticas por mais um período e depois fazer uma drenagem linfática. Fazendo tudo isso de modo correto, a recuperação será mais rápida e os resultados os melhores possíveis”, finaliza.