Cara Delevingne revela que chegou a pensar em suicídio quando descobriu sua sexualidade (Foto: Reprodução/Instagram)

Cara Delevingne revelou durante uma entrevista ao Goop, podcast de Gwyneth Paltrow, que chegou a considerar suicídio quando descobriu sua sexualidade.

+ Cara Delevigne compartilha foto com Ashley Benson na banheira
+ Gwyneth Paltrow posa nua em aniversário de 48 anos
+ Angelina Jolie irá apresentar provas de violência doméstica contra Brad Pitt, segundo site

A modelo e atriz, de 28 anos, que se identifica como pansexual, revelou que se sentia “enojada” com a ideia de ter uma namorada. “Eu cresci em uma família antiquada. Eu não conhecia ninguém que fosse gay. Eu não sabia que isso existia e, na verdade, acho que enquanto crescia não tinha consciência de que eu era homofóbica”, explicou.

Relacionados

Ela contou que teve dificuldades em aceitar que se sentia atraída por mulheres. “A ideia de ser do mesmo sexo, eu tinha nojo disso, de mim mesma. Eu fica naquela de ‘ah, meu Deus, eu nunca faria isso, isso é nojento'”, confessou Cara.

Em seguida, revelou que teve depressão e pensamentos suicidas por conta de sua orientação sexual. “Eu correlacionei a depressão e os momentos suicidas da minha vida porque eu tinha muita vergonha de ser isso. Mas na verdade essa é a parte de mim que eu amo tanto e aceito”, justificou a modelo. “Ainda há uma parte de mim onde eu penso ‘ah, eu gostaria de poder ser hétero’. Ainda existe esse lado disso. É muito complicado.”